RELATÓRIOS DE AUDITORIA INDEPENDENTE

O objetivo da auditoria independente (ou externa) é aumentar o grau de confiança dos usuários nas demonstrações contábeis. Esse objetivo é alcançado quando o auditor exprime sua opinião sobre as demonstrações contábeis evidenciando que elas estão em conformidade com a estrutura do relatório financeiro aplicável em todos os aspectos relevantes e estão livres de distorções relevantes causadas por erro ou fraude. Devemos lembrar que a opinião do auditor não é absoluta e nem poderia ser, haja vista que os exames que o levam às evidências de auditoria são aplicados, quase sempre, sobre uma amostra dos elementos patrimoniais registrados. Assim, o auditor obtém segurança razoável (e não absoluta) de que as demonstrações contábeis estão livres de distorções relevantes. A NBC TA 200 cita no seu item 5 que a opinião do auditor é persuasiva e não conclusiva”. Resumindo, o auditor independente emite sua opinião no relatório de auditoria de forma a reduzir o risco de auditoria a um nível aceitável. Risco de auditoria é o risco de o auditor exprimir opinião de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante quando na verdade não estão.

A FUNDAMENTAÇÃO DA OPINIÃO DO AUDITOR INDEPENDENTE

A opinião do auditor independente deve se fundamentada nas evidências de auditoria que ele levantar na execução dos trabalhos de asseguração. Para que uma evidência possa fundamentar a sua opinião ela deve ser apropriada e suficiente. Nesse contexto uma evidência é apropriada quando tem qualidade e é suficiente quando apresentada na quantidade adequada para fundamentar a opinião do auditor.

DISTORÇÃO RELEVANTE

Primeiramente é preciso definir oque é uma distorção para depois determinar se ela é relevante ou não. Distorção é a diferença entre o padrão exigido pelo relatório financeiro aplicável para um determinado elemento e a evidência levantada pelo trabalho de auditoria.

As distorções são relevantes quando, individualmente ou em conjunto, são capazes de influenciar o usuário das informações na tomada de decisões com base nas demonstrações contábeis. É importante conhecer o conceito de distorção relevante por que só ela interessa ao auditor independente, ou seja, a distorção que não é capaz de influenciar na tomada de decisões também não será perseguida pelo auditor, nem mesmo constará no relatório de auditoria.

TIPOS DE OPINIÕES POSSÍVEIS

Podemos dividir as possíveis opiniões do auditor independente em duas: opinião não modificada e opinião modificada.

Opinião não modificada

A opinião não modificada é conhecida também como opinião sem ressalva ou limpa. Esse tipo opinião é emitida no relatório de auditoria quando o auditor, com base em evidências apropriadas e suficientes, entende que as demonstrações contábeis foram apresentadas adequadamente, em todos os aspectos relevantes, em conformidade com o relatório financeiro aplicável. Isso significa que as demonstrações estão livres de distorções relevantes causadas por erro ou fraude.

Opinião modificada

A opinião modificada pode ser com ressalva, adversa ou com abstenção de opinião. Vejamos quando cada uma delas é emitida:

  1. Opinião com ressalva: quando o auditor levanta evidências de distorção relevante, entretanto de forma não generalizada ele deve emitir um relatório de auditoria com ressalva.
  2. Opinião adversa: quando o auditor levanta evidências de distorção relevante de forma generalizada ele deve emitir um relatório de auditoria adverso.
  3. Abstenção de opinião: quando o auditor não consegue levantar evidências apropriadas e suficientes para exprimir sua opinião ele deve emitir relatório de auditoria com abstenção de opinião.

Ponto importante: a distorção é generalizada quando ela afeta as demonstrações contábeis como um todo impedindo que elas representem a situação real do patrimônio da entidade que reporta a informação contábil.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

É evidente que os conceitos aqui estudados são abordados de forma muito mais profunda nas NBCs TA e por isso recomendo a leitura destas normas técnicas na integra. A NBC TA 200 apresenta conceitos importantíssimos, notadamente no que se refere à evidência, objeto e finalidade da auditoria. Mas antes da leitura da NBC TA 200 indico a leitura da Estrutura Conceitual de Auditoria para que você entenda oque é um trabalho de asseguração, asseguração razoável, asseguração limitada e não asseguração. Os relatórios aqui expostos se aplicam aos trabalhos de asseguração razoável (auditoria). Procurei resumir os principais pontos sobre os relatórios de auditoria escrevendo de uma forma mais simples que aquela utilizada pelo Conselho Federal de Contabilidade. Espero que os assuntos aqui abordados lhe proporcionem curiosidade suficiente para “arregaçar as mangas” e buscar um pouco mais de conhecimento sobre auditoria.

Por Marlon José Zanetti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s